quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Bê mol

Troca as pernas e cai sobre o piano.
Costuma oscilar graça de bailarina com menina desengonçada
Imagino o que pensa ao voar a dançar com o pano,
Acontece sem muito esforço, quase sempre cai na gargalhada.

Ri feito criança e na cama, cai em si menor.
Quem é essa moça que até quando cai sai notal musical?
Sei que com seus tombos, faz sinfonia muito melhor,
Regida por ela, celos e violinos numa noite de natal.

Meu sustenido e o bemol dela
Juntam-se para fazer uma canção calada,
Uma ode curta e singela.
Pensamos numa letra de mão dada.

Abre a pauta e desenha uma flore em fa sustenido
Eu nunca soube desenhar, marco-a em mim bemol
Fa, do, latejo por mim esquecido.
Pego a mão da moça e ensino o do-mi-sol.

Num abraço aumento a quinta
Para que saia a nona
Venho diminuto, quietinho, para que sinta
Que dos meus versos, não deixou de ser dona.

Moça luz de sol maior
Do bemol e sustenido
Que tomba em si menor
Do mais belo sonho já vivido.




Já é rotina isso aqui *-*

2 comentários:

  1. Olha, continuo postando cinco poemas diarios em meu blog, http://lenjob.blogspot.com, mas vim apresentar o meu castelo, http://castelodopoeta.blogspot.com, que é interativo, com poemas de outros poetas, videos, curtas, entrevistas, exposições e etc..., sempre de arte, fotografia, moda (e segunda será postada a entrevista com a booker Sandra Sayão da Ford Models de Minas) e esportes alternativos e queria sua visita lá. Aguardo!
    Atenciosamente,

    João Lenjob

    Noites de Luar Para Sempre
    João Lenjob

    Se quiseres meu amor
    Se sentires ou sentes o que sinto
    Se tens o tempo que eu tenho
    Se me amas como eu te amo
    Se me perdoas, se entendes
    Como te faço meu bem
    Se és da minha rua ou do meu mundo
    Se podes caminhar comigo
    Plantar, colher, alimentar, sofrer
    Nós podemos viver para sempre
    Se estais pronta para tempestades
    Ou dilúvios e maremotos, correntes
    Para roseiras, constelações e noites de luar
    Para noites abraçados e com todos os beijos
    Se podes sentir minhas verdades (inteiras)
    Se sorrires a cada lágrima minha
    E souberes me dar a mão todos os dias
    Sentindo a minha falta e também presença
    Se venceres comigo todas as batalhas e amando
    Nós poderemos viver para sempre.

    ResponderExcluir